segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Uma rapariga cheia de sorte

Sou eu! Cada vez me convenco mais que sou mesmo uma rapariga cheia de sorte. Senao, como se explica que uma segunda-feira que tinha comecado tao mal, terminasse tao bem? Primeiro foram os telefonemas dos papas, que animam sempre a alma. Depois foi a anedota da conversa que tive com as tres pessoas que partilharam o riquexo comigo, desde a estacao de comboios ate casa. As pessoas ficam tao contentes quando me ouvem tentar arranhar o gujarati, que ate a viagem mais acidentada se torna numa festa. Depois foram as festas ao cao do dono da leitaria. Por motivos de seguranca na saude, todos os voluntarios levam uma senhora ensaboadela no treino que temos em Nova Deli quando chegamos, para os perigos da raiva, de ter animais e de fazer festas aos caes vadios. Mas este nao era vadio, estava preso por uma trela, era lindo e sorriu para mim e piscou-me o olho. Verdade! La estive em mais conversa com os homens da minha rua, a fazer festas ao Raja (o cao). E ainda, depois de tudo isto, foi entrar no meu predio e encontrar as senhoras no 2 andar, sentadas no meio do corredor a cortar os fios dos saris. Quando pego na minha maquina fotografica, comeca a histeria da canalhada e la tivemos mais uma boa meia hora em sessao de poses, sorrisos e maluquices. Sou ou nao sou uma sortuda?




5 comentários:

eduardo disse...

Como vês nem tudo pode ser negativo.

Mana Branca disse...

Não és uma rapariga de sorte! A sorte é que não tem hipotese contigo! Não lhe dás hipotese e transformas os "desatinos" em sorte!!E não lhe vais dar tréguas nunca!! Bem, deixa-me dizer que a única vez que tentei tirar uma foto no meu prédio, quase fui linchada pelos vizinhos ( tenho umas vizinhas tão lindas, com aquelas trancinhas...)tive que explicar á policia ($) porquê estava a fotografar, de onde vim, quem era, onde trabalhei, há quanto tempo cheguei e quanto tempo ia ficar....onde fui ontem!?

Vagamundos disse...

Começou mal mas acabou bem. Estamos desconfiados que vais acabar por ter umas saudades de morrer da India.
bjs

fernandesmariateresa disse...

Com esses teus vizinhoa , que eu conheço e de quem já tenho saudades
não há hipótese de se ficar indiferente e tu sabes como lidar com eles, por isso gostam muito de ti, mas quem é que não gosta de uma miúda DG como tu...
Bjinhos

Helena Almeida disse...

Goi!!
Também acredito, tal como os Vagamundos, que ainda vais ter muitas saudades do tempo que aí estiveste... não digo uma saudade penosa, mas daquelas que nos fazem sorrir.
Felizmente por aí as tuas sessões fotográficas são motivo de júbilo... fico surpreendida pelo que aconteceu à Mana Branca.
Continua a fotografar!!
BEIJOS!!

Creative Commons License
Em Fila Indiana by Teresa Calisto is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Portugal License.
E voce, blogaqui?
Directorio de Blogs Portugueses