sábado, 19 de dezembro de 2009

Após o robot

Ontem foi o dia da espera. Antes da operação e durante. Passei grande parte do dia sozinha no quarto, sem saber o que estava a acontecer. Por volta das quatro da tarde, apareceu um médico brasileiro a perguntar um valor de umas análises de sangue. Ora, cirurgiões com dúvidas a meio de intervenções cirúrgicas não é coisa que me ponha muito descansada. Mas todos os médicos a quem contei este pormenor o descartam como sendo de menor importância. Finalmente, por volta das 20h30 lá apareceu o cirurgião principal: um homem alto, com farta cabeleira grisalha, toda despenteada, com ar de quem caminha a passos largos para preencher o lugar de cientista louco. Disse que tinha corrido tudo muito bem, que tinham retirado tudo e que os materiais, chamemos-lhe assim, tinham sido enviados para o laboratório. Passado uns minutos, aparece o Super Pai, super drogado, a teimar comigo que ainda não tinha sido operado e depois, a insistir que tinha estado meio acordado durante a intervenção. O poder das drogas é fabuloso...

E terminou assim um dia de stress. Ver Super Pais ser levados em camas de hospital é complicado. Parece que lhes retiram a super capa, ficando todas as vulnerabilidades dos comuns mortais à vista. E os pais nunca deviam ser mortais. Eu sei que são, mas não deviam.

13 comentários:

José Augusto Macedo do Couto disse...

Tudo bem quando acaba em bem.
Só para descontrair
http://ochamadohellomister.blogspot.com/2009/12/aleluia.html
Cumprimentos do José Couto

Ana Celeste Ferreira disse...

Pois, não deviam ser mortais, há que tentar legislar esta situação...

Ainda bem que está tudo bem, rima e é verdade!

Beijos afinados* :)

Teresa disse...

É bem verdade que os pais não deviam ser mortais, mas também é bem verdade que são sempre imortais nos nossos corações!
Mas tudo está bem quando acaba bem! E assim foi;) Boa recuperação e bom regresso a casa!
Beijinhos

José Augusto Macedo do Couto disse...

Peço desculpa pelo endereço incorrecto.

Só depois de ter enviado é que me apercebi que tinha demasiados caracteres para caber na caixa de comentários.

Aqui vai a ligação correspondente no YouTube, com o título Silent Monks Singing Halleluia de George Frideric Handel.

http://www.youtube.com/watch?v=ZCFCeJTEzNU

Desejo um bom regresso e rápidas melhoras.

José Couto

Vagamundos disse...

Infelizmente sabemos bem o que é estar no teu lugar. Votos de rápidas melhoras e pensamento positivo.
Beijinhos

Anónimo disse...

Entao os Brasileiros jà chegaram a Bordeaux pelos vistos ???
Como ves valeu a pena vir o Robot fez o trabalho e o Calisto pai vai ficar bom isso é que é importante e deixa là os hospitais novos em Portugal que nao tem Robot que infelizmente é preciso vir para terras de Napoleao Bonaparte o tal que chegou a mesao frio ..

Melhoras e que tudo corra bem ..
Um admirador em terra Gaulesa..

Anónimo disse...

Acabei de ler os últimos posts... e acho que nem precisas que diga nada. Estou aqui, sempre. Tal como estiveste para mim.
Joana Falcão

Helena Almeida disse...

Goi!!
Na vida só controlamos uma coisa: a quantidade de Amor que queremos dar aos outros.
BEIJOS!!!

Mana Branca disse...

Um abraço grande e espero que já estejam de regresso á Inbicta!! Os Super Pais tem mais poderes do que aqueles que conhecemos!!

Frida* disse...

Obrigada pela visita :)

Espero que já esteja tudo bem com o Super Pai. :)

Beijinhos

Luis disse...

Fantástica e surpreendente a descrição do Hospital francês.
Desejo de rápidas e definitivas melhoras e um excelente Natal
Beijos e abraços de Luis Santos

Otília Gradim Reisinho disse...

Teresinha,

Não seria uma injustiça para os pais e para os filhos se ambos fossem eternos?
Que tenha que "expiar" uma vida inteira por causa de uma k*k*… vá que não vá ;))**
Agora "expiar" uma eternidade?... Isso já é demais!!!
Beijokas


[ahahahahhaha]

Anónimo disse...

Gostava de saber o que certa gente que por aqui passa tem contra os pais .. Frustaçoes de juventude ???

Graças aos pais que vivemos neste mundo injusto .. Quando os vossos filhos tomarem posiçoes criticas como as vossas acerca dos pais , veremos o vosso sentimento de frustaçao ... Este tipo de doença cura-se gente ....

Creative Commons License
Em Fila Indiana by Teresa Calisto is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Portugal License.
E voce, blogaqui?
Directorio de Blogs Portugueses